domingo, março 12, 2006

Corpos

Corpos

Olhos que me chamam
Na miragem da sedução
Sorriso aberto, atraente
Lábios, carne doce
Do rápido febril beijo
Pele áspera ao arrepio
Do leve toque do desejo
Nas pontas dos dedos
Suaves a acariciar
Arrítimico pulsar
Dois corações a palpitar

Êxtase dos corpos
Livres na nudez
Numa ardente
paixão gemidos soltos
Arranhando
O silêncio da noite no meio da escuridão
Delírios degustados
Na mágica orgia
No amor,
Na alegria
Uma vida repleta
Completa
Sem cama vazia
^^Ludiro^^
11/03/2006
))§((

9 comentários:

Benvinda Palma disse...

Grande poeta Ludiro!

Lindo seu poema. Tem doçura, tem encanto, tem erotismo, tem sedução!

Benvinda Palma

Anna Carvalho disse...

Bem,Luciano ,não sei se Ludiro,não se sabe quanto do poeta cabe no homeme vice-versa.Aqui fala uma poeta( poetisa),não sei se poetas cabem no gênero ,fui apresentada a esta página por meu amigo Elenilson Nascimento.
A sua poesia é anacrônica em relação ao corpo ,coração e alma difusos no momento,vi asua poesia e confesso que ela foi hoje um quê de especial numdia feito de marasmos ,escrevo no literatura Clandestina tenha a alma libertina daqules que escrevem e senti na sua alma um pouco da minha só que feita em poesias.
Adorei seu espaçao cabe na reverência que tenho a poetas,
abraço afetuoso
Anna Carvalho

Anna Carvalho disse...

Oi.
Obrigada pelas palavras que franquearam o sorriso da minha alma,bem requisitada em nuances ou nos slides das suas fotos( cada uma mais linda do que a outra) ,além de tudo você é sensível,incomum,eu diria.
A sua poesia vem da força da eternização de um momento,o seu olhar deflagra o projétil do tempo que pára e que encanta em solo tão estrangeiro,salvei cada palavra que você dedica ao meu ensaio,além de tudo também é generoso.Por isso nos sintonizamos neste daio,nesta solidão de urbe,acho que em meio a tudo você ainda fica a frente de uma alma libriana solitária e despejada na Net .
Obrigada e desculpas pelo desabafo do ensaio ,como libriana ,justifico o que tenho de melhor a revolta de um momento em que pessoas( falsas amigas) enxergam algo a deriva e julgam ser a minha alma.
Mandarei mais textos,obrigada pelas palavras!
Anna carvalho

Jesus Ramos disse...

Ludiro, belíssimo poema. Parabéns!

MARLENE LEOCADIO disse...

Sinto o pulsar do coração. Parabens!

Luna MG disse...

Ludiro, que maravilha! Amei! Beijos Luna MG

Bemtevi disse...

Ludiro, grande mestre! Um poema que arrepia a alma! Leva aos céus! Parabéns! Não deixe nunca de nos deleitar com tão arrebatadores versos! poetabeijos bemtevi

Pequenacunhatã disse...

Um amor que todos sonhamos...completo e real.
Parabéns!
Bela obra.
Nice.

lidiane chaves cesario disse...

Parabéns ótimo texto.Belas e sabias palavras!!!