segunda-feira, fevereiro 27, 2006

Desejo

Desejo
*

Pobre coração...
que queres?
Que seria de ti
se não fosse a emoção?
Por certo pararias!

Que porcaria!
Só na agonia de todos os dias
Na inspiração e na alegria
O amar jamais te ultrajaria.

Pobre coração!
Que queres tu de mim?
Com certeza bates a pedir
Mas não posso te ouvir.

Ao menos sentir.
Isto sim!
E forte...
tum , tum, tum
Até que enfim!

Mas o que tu queres...
está tão longe de mim,
Quando tudo estiver acabado,
Tu terás algo a mais
e estejas convicto
tudo estará terminado
Porque ela
já estará ao meu lado!

Ludiro
05/02/2006

4 comentários:

Jesus Ramos disse...

Cuidado com esse coração!... abçs

InSaNnA disse...

Oi Ludiro..Tem misterios no coração que nenhum cardiologista dá jeito..rs..E o nossos corações são viciados em emoção,agora,imagine o coração de um poeta?Tem que trabalhar dobrado,o coitado...Eu acredito naquele velho ditado"ouça sempre o seu coração"Lindo,poeta!E hoje lendo algumas poesias daqui..pensei;Será que hoje é o Dia do desejo?Nossa..os poetas estão com a emoção a flor da pele..rs e isso é maravilhoso,pois a nossa alma de leitor,sai ganhando.Obrigada por essa emoção,poeta..
Um beijão

Maria Nelci disse...

Quando ouvires o tum tum, então já perdeste o direito, alguém ja mora em teu peito é hora de agasalhar, adorável tua poesia, bjos poeta

Cássia Vicente disse...

desse jeito são os corações, apressadinhos, mas sabem das coisas, mesmo que não possamos ter ele cobra pelo menos sonhar! bjs