terça-feira, janeiro 09, 2007

Um trago

Um trago

Um trago

Trago-te em meus braços,
dou um trago doce
nos teus lábios carnais,
te levanto em suspiros,
estrago o abrigo
que cobre seu ser
e...
toco teu umbigo.
Um arrepio,
vários gemidos,
te deixo (nua) vazia
e trago--
o mais doce trago--
num gosto de mel.
Nos teus lábios
encontro o meu céu,
e te trago junto a mim!
Ludiro
09/01/2007

10 comentários:

Junior Antonio disse...

Que beleza de poema. Entre trazer e tragar, cá estou, perdido ao trafegar em teus tragos.
Mui bueno poeta.

D.Dinis disse...

De um trago se lê, e com um trago doce de poesia se fica demoradamente a saboreá-lo!
Parabéns.

lastprophet disse...

nos poemas de quem ama encontramos sempre o Céu!

bom exercicio poetico!

Anônimo disse...

Trago-te meu enlevo ao ler o teu trago doce...que embriaga como um trago de destilado ! Lindo , anjo poeta!

bemtevi

além mar peixe voador disse...

Grata Ludiro por este belo poema
inspirador ,parabéns !

agoraestando

dissolvendo-se
perdendo-se
encontrando-se
infinitivo AMAR

afirmativo
Há MAR ...
degustar
fusão

virgínia além mar e ao mar

Tália disse...

E que a tua alma sorva esse trago de tão lindo amor.

Está lindo

Beijinhos

Tália

Cristiane de Ângelo disse...

Meu Deus! que belíssima obra, estou suspensa em suspiros, minha carne trémula e minha alma tocada de prazer!
Bravo poeta!

Vera disse...

Quanta beleza e sensualidade num poema!
Adorei! Está absolutamente lindo!

Beijinhos

Cássia Vicente disse...

e que trago!!!!amei a poesia!!! bjinhos

Lidiane Chaves Cesario disse...

Muito atraente seu poema, parabéns!