quinta-feira, dezembro 14, 2006

À Flor da Pele

À flor da pele
.
Paraíso congestionado pelas flores
Ao sabor dos amores
As que foram
As que virão
Exalam seus perfumes
Seus odores
Doce sedução
Em palavras
Inebriam-me
Embriagam-me
Nesta louca
Louca
Simpática
Dedução
Amor
Satisfação
Viver
Além dessas flores
Entre amores
Nas portas da percepção
À beira
À flor da pele.
Ludiro
29/06/2006

3 comentários:

além mar peixe voador disse...

ludiro Poeta !
Muito bonito mesmo, passear por aqui um recreio.
Satisfação em tuas letras bem feitas.
afetuoso abraço,
virgínia além mar ( peixe voador...

Pequenacunhatã disse...

Ludiro, parece que quando amamos ficamos com tudo a flor da pele...rsrs.Poesia linda!
Parabéns!
Nice.

Má Oliveira disse...

Oi, Ludiro, obrigada por tua visita na minha página. Vim te agradecer e me deparei com textos divinos!!! Parabéns, menino vc tem um lindo poetar!!!
abraços.