quinta-feira, julho 27, 2006

Além mar



Além mar

Meus olhos perdidos,
Sentado à beira da praia ,
Vejo um veleiro
Sendo engolido pelo horizonte.
Com lábios encantados,
Em batom azul,
Céu e mar,
Ouço a mais bela
Música oceânica.
O som do quebrar das ondas
Que avançam molhando meus pés...
Nesta imaginação,
Além mar ,
Onde fico a sonhar
No aperto cardíaco,
Navegando junto ao veleiro
Onde juntamente sou sugado
Pela garganta atlântica ,
Viajando em profundezas
Desconhecidas ,
Aonde minha visão vai,
Sem rumo,
Ao encontro
Da doida realidade!
Ludiro
03/05/2006

2 comentários:

Doroty.Dimolitsas disse...

Olá meu amigo Ludiro
Sabe que este poema é bem o que eu levo em mim
Todo sonho infinito
Esplendor de vida representa a beleza e.
A grandeza do universo em si
Assim é este lindo poema parabéns amigo

MariaAngélica/Bilá disse...

Que linda imagem, "o veleiro sendo engolido pelo horizonte"! Me parece uma ligação que se perde, indo enquanto ficamos, no desejo de ir, também.
Poeta privilegiado que cria quadros em palavras.
Um grande abraço