domingo, setembro 10, 2006

Observador

Observador

Da janela do meu quarto
Vejo o verde,
Onde nem sempre é verde.
Contemplo o céu,
Que nem sempre é azul...
E percebo que quem observa
Nem sempre sou eu.
Ludiro
28/06/2006

2 comentários:

MariaAngélica disse...

Ludiro, que reflexão fantástica!
Já sei que, sendo sua fã, fico suspeita em meus comentários, mas
a janela e a poesia que há em sua constatação de que não somos donos de nossos sentidos,é maravilhosa!!

Lindo, lindo!
Amigo, você está ficando perfeito!

além mar peixe voador disse...

Poeta Ludiro
Este olhar estrangeiro
gosto muito !
Gosto de me fazer criança olhar de espanto
olhar de vaca
olhar
de estranhamento
inaugura a VISÂO,
bjs
grata por ete belo momento,
virgínia além mar peixe voador